Decreto vai permitir alterações nos registros de cerveja

O mercado da cerveja artesanal mudou muito no Brasil nos últimos anos. E o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), deu ontem (25) um sinal de que está disposto a modernizar também as normas do segmento. Um documento que deve ser assinado pela entidade nos próximos dias permite que, dentro de aproximadamente um mês, se altere as instruções normativas e informações nos rótulos.

A mudança na Lei nº 8.918, de 4 de setembro de 1994, é considerada uma modernização necessária para o desenvolvimento do setor, segundo o presidente da Associação Brasileira das Cervejarias Artesanais (Abracerva), Carlo Lapolli. O executivo comenta que, com a atitude, o MAPA flexibiliza os produtos e prevê que as informações nos rótulos facilitem o entendimento do consumidor e a clareza sobre alguns diferenciais das cervejarias artesanais independentes.

Se a norma for seguir conforme a proposta, serão permitidas matérias-primas de origem animal nas bebidas, como mel e lactose. Nos rótulos, poderão constar termos como “cerveja gruit”, “cerveja sem glúten”, “cerveja de múltipla fermentação”, “cerveja light” e “cerveja concentrada” (com teor alcoólico acima de 7%).

O próximo passo é a sanção presidencial e a publicação das normativas. O prazo estimado é de 30 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *